Por que ficamos corados quando sentimos vergonha?

10:00 | da Redação

Você está andando na rua, não vê a pedra levantada na calçada e tropeça. Mesmo sem cair - conseguindo se equilibrar e disfarçar, dando uma corridinha -, o acontecimento tem uma conseqüência quase certa: se há alguém olhando, você vai ficar vermelho de vergonha.

Não é só nesse caso, mas em vários outros. A sala de aula inteira olhando para um só aluno, ser citado em uma conversa alheia, fazer algo errado. Tudo isso deixa as pessoas ruborizadas. E trata-se do corpo humano reagindo a algo que não está certo, explica o professor da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) Elson Romeu Farias, médico de família e comunidade.

Situações de dar vergonha causam a aceleração das batidas do coração. Isso provoca uma intensa elevação da pressão arterial decorrente da descarga adrenérgica. "Traduzindo: o corpo sente que algo está mal e reage, mandando sangue demais ao cérebro", diz Farias. Isso é um ato de autopreservação. Entupir a cabeça de sangue significa mandar mais nutrientes para o órgão central, que comanda nossas ações, o cérebro.

Farias conta que isso pode durar de minutos a até horas, conforme a necessidade. Esse fornecimento maior causa o rubor.

Quando a necessidade é maior ainda, até a pele manda sangue para o cérebro - e a pessoa fica pálida. Em ocasiões como o susto, por exemplo, a pessoa pode até parar de respirar, e o coração não manda sangue suficiente. Em casos extremos, pode haver até uma parada cardíaca - "daí o popular 'morreu de susto'", explica o professor.

Fonte: Terra

0 comentários:

Postar um comentário