Se a pele constantemente se regenera, por que as tattoos não somem?


De acordo com Karl Smallwood do site Today I Found Out, na verdade, não é “toda” a pele que passa por esse processo de renovação constante, mas sim a camada mais externa.

Basicamente, a nossa pele é composta por duas camadas, uma mais interna chamada a derme, e outra mais externa conhecida como epiderme. Ambas passam pelo processo de regeneração, mas é a epiderme que, além de proteger a derme, passa por ele com muito mais frequência. Esse processo ocorre na epiderme a cada 2 ou 4 semanas e consiste na escamação de uma camada de células mortas chamada stratum corneum e no surgimento de células novas.

Aliás, segundo Smallwood, é por essa razão que ferimentos mais fundos — e que danificam a derme, a camada mais profunda e que se regenera com menos frequência — costumam deixar cicatrizes, enquanto que os mais superficiais tendem a desaparecer com o tempo. Com respeito às tatuagens, elas não somem porque são aplicadas sobre a derme.

Fonte: Today I Found Out

Nenhum comentário:

Postar um comentário