Conheça o cogumelo que parece ter saído de um filme de terror


As imagens não nos deixam mentir. Não existe definição mais apropriada para este fungo do que “item saído de um filme de terror”. Se você viu sucessos do cinema que mostram alienígenas ou monstros criados em laboratórios, vai entender. Dependendo, o personagem das telas fica até bonitinho perto desse cogumelo assustador.

E a descrição dos elementos confirma ainda mais a nossa percepção: este ser surge de um ovo, rasga uma membrana e cria tentáculos envolvidos em gosma. Para completar, tem mau-cheiro. A única diferença quando se compara com os integrantes dos filmes é que ele é real e pode aterrorizar você de verdade!


Brincadeiras à parte, esse fungo é da espécie Clathrus archeri e também é conhecido como “dedos do diabo”. Pela aparência incomum, a comparação com personagens fictícios de terror é inevitável, mas, acredite se quiser, há comunidades que o consomem como alimento quando ainda está no estágio do ovo e o consideram uma iguaria. Entretanto, há outra espécie semelhante, a Clathrus ruber, que tem relatos de intoxicação atribuídos ao seu consumo, causando eczema, convulsões e até câncer. Portanto, é recomendado não se arriscar em uma mordida.

A espécie Clathrus archeri


O exemplar das fotos foi flagrado no Reino Unido, mas a espécie é originária da Austrália e Nova Zelândia. Acredita-se que ela tenha sido introduzida na Europa por meio dos suplementos militares das tropas francesas em 1914, no começo da Primeira Guerra Mundial. Foi nessa época que os primeiros Clathrus archeri foram encontrados em Penzance, no condado da Cornualha, e assim se espalharam por diversas outras cidades do país.

Diferentemente da maioria dos fungos que emergem da terra, os dedos do diabo saem de ovos que constituem a fase inicial. Esses ovos são encontrados aglomerados e medem entre 4 e 6 cm de altura e 2 e 4 cm de largura. Quando os tentáculos rompem a membrana, eles surgem grudados, mas, com o tempo, podem se desprender e abrir, como se estivessem desabrochando. Na fase final, esses tentáculos podem atingir de 5 a 10 cm de altura.


Os “dedos” são envoltos em uma gosma de cor marrom chamada “gleba” e que possui mau-cheiro. Esse mecanismo serve para atrair moscas que, embebidas na substância pegajosa, se tornam “agentes disseminadores”. Os ambientes que mais favorecem o surgimento desse fungo são lascas de madeira em decomposição, tocos velhos e serapilheira.

Fonte: Metro

Nenhum comentário:

Postar um comentário