Por que os países endividados não imprimem mais dinheiro?


A resposta é bem didática: mais dinheiro não é impresso porque a riqueza não é criada através da impressão de dinheiro, ele só é representado por ele.

Quando você imprime mais dinheiro sem aumentar a riqueza que representa, em seguida, cada nota representa uma fatia menor do bolo porque você acabou dividiu em mais fatias. Quando os governos fazem  imprimir mais dinheiro de forma imprudente você começa a inflação e até mesmo hiperinflação.” Imprimir dinheiro para poder injetar no mercado não parece ser uma ideia interessante, economicamente falando.


Segundo o site Economicshelp, quando um país resolve imprimir dinheiro e criar inflação, a moeda sempre sofrerá um declínio em seu valor. E isso equivale a precisar de duas vezes mais moedas para que uma pessoa possa comprar uma quantidade igual de mercadorias, o que faz com que diminua o poder de compra da população. O site ainda dá o exemplo da inflação na Alemanha, quando o dinheiro se tornou inútil e passou a ser usado como papel de parede de casas, na década de 1920.

Imprimindo mais dinheiro para tentar reparar a economia vai gerar uma hiperinflação, que vai levar a um colapso da economia. Imprimir mais grana para tentar injetar na produção econômica, por exemplo, não faz com que ela aumente e sim gere esse problema de inflação que assombra muitos países.

Exemplo brasileiro


Em 1955, o Brasil vivia o tempo de atuação do então presidente juscelino kubitschek. Naquela época, ele decidiu emitir mais papel moeda para que seu projeto que fizesse o Brasil avançar 50 anos em cinco pudesse se concretizar de uma forma mais rápida.

Mas foi aí que o inesperado aconteceu. A cidade de Brasília foi construída e o efeito que explicamos na matéria se concretizou, gerando uma crise na economia e alta inflação para o sucessor Jânio Quadros.

Fonte: thinkinganusthell / economicshelp

Nenhum comentário:

Postar um comentário