6 fotos com histórias bizarras para contar

Hoje em dia, tudo é um grande motivo para tirar fotos e as pessoas usam isso em tudo mas, principalmente, em suas redes sociais. São fotos do cotidiano que, de repente, viram coisas incríveis, como pratos de comida, animais de estimação, trânsito e ruas lotadas…

No entanto, algumas pessoas, sabendo disso ou não, acabam por imortalizar momentos bizarros ao tirar uma simples foto.

1. Vladimir Komarov


Em 1967, o cosmonauta russo Vladimir Komarov foi encarregado de uma missão na órbita da Terra. Gagarin tinha inspeccionado a nave de Vladimir e descobriu 203 problemas estruturais, mas ele foi a bordo da missão mesmo assim. As avarias começaram logo que a embarcação começou a orbitar a Terra. Antes de morrer, ele falou com o Premier russo, com a sua esposa e seus filhos. A foto acima é de tudo o que restou de Vladimir depois de sua missão fatal.

2. Bombardeio de Omagh


Imagine caminhar ao longo de uma rua da cidade, passeando com a sua filha mais nova quando você decide tirar uma foto. Sem o seu conhecimento, a poucos metros de distância de onde você parou para a foto, um carro vermelho aparentemente inócuo é preenchido com explosivos mortais.

Em agosto de 1998, o IRA, um grupo terrorista dissidente, orquestrou uma explosão de um carro em uma rua de Omagh, Irlanda do Norte. O bombardeio foi um protesto ao cessar-fogo do IRA e matou 29 pessoas e ferindo mais de 220. Foi o mais mortífero ataque na região. A imagem acima foi encontrada em uma câmera retirada dos escombros.

3. A noiva Collette Moreno


Ashley Theobald estava levando a melhor amiga, Collete Moreno, para sua despedida de solteira. Elas estavam em clima de descontração e felicidade pelo casório e tiraram essa selfie. Infelizmente, o ato de tirar fotos dirigindo se mostrou irresponsável pois, logo após a foto ser tirada, o carro colidiu com outro veículo que vinha em direção oposta.

Ashley sobreviveu ao acidente praticamente ilesa enquanto Collette morreu por suas inúmeras lesões, deixando seu noivo Jesse Arcobasso inconsolável e seu filho de 5 anos de idade ainda sem entender onde está a mãe.

4. O andarilho ao fundo


Dois amigos de 22 anos, Saylor Guilliams e Brenden Vega, foram fazer uma caminhada no condado de Santa Barbara, Califórnia. O caminho escolhido pela dupla não era muito seguro e os dois caíram e se machucaram severamente. Depois de horas gritando por ajuda, sem sucesso, Vega saiu para procurar ajuda. Pelo caminho, o jovem tropeçou em um penhasco e morreu sem encontrar ninguém.

No dia seguinte, outro grupo de andarilhos estava na área tirando fotos do mesmo percurso. Ninguém percebeu que Guilliams estava no fundo da foto (ela é ruiva), com a cabeça na lama, sem poder se mexer, com um braço e dois tornozelos quebrados e outras fraturas. Mais tarde, o grupo conseguiu finalmente achar a garota, que foi socorrida pela ambulância porém a perda de seu amigo a assombra até hoje.

5. Classe de Columbine


O Massacre de Columbine, que aconteceu 1999 viverá na história como um dos tiroteios em escolas mais terríveis de todos os tempos. Foi ele que trouxe a atenção mundial para questões como o bullying, o controle de armas e saúde mental entre adolescentes. Os dois meninos que mataram seus colegas, Eric Harris e Dylan Klebold, eram um psicopata e um maníaco-depressivo, respectivamente.

Esta foto, tirada em 1999 apenas algumas semanas antes do tiroteio, mostra os autores dos assassinatos no canto superior esquerdo da foto, fingindo apontar armas para a câmera. Para aqueles que viram a imagem antes da tragédia, pareciam apenas adolescentes jogando conversa fora, como de costume.

6. A última foto de Travis Alexander


Esta foto foi tirada momentos antes de Jodi Arias assassinar o ex-namorado, Travis Alexander. No dia da tragédia, a moça apareceu na casa da vítima, ele ficaram em nome dos velhos tempos e, enquanto Travis tomava banho, sua ex tirava inúmeras fotos. Logo depois das fotos, Jodi matou o ex com 29 facadas e um tiro na cabeça. Depois, Jodi tentou quebrar a câmera, limpou algumas evidências e voltou pra casa. Quatro dias depois, o corpo de Travis Alexander foi descoberto pelos amigos que não conseguiam contactá-lo.

Jodi inicialmente disse que não estava na casa do ex, na data do assassinato, depois disse que dois ladrões entraram na casa e mataram ele e atacaram ela, e depois de dois anos, Jodi contou que havia matado Alexander em legítima defesa e que era vítima de violência doméstica. Depois de inúmeras provas que apontavam Jodi como uma sociopata, incluindo um vídeo em que ela furava os pneus do carro de Alexander, Jodi foi sentenciada a prisão perpétua.

Fonte: What Culture

Nenhum comentário:

Postar um comentário