Porque odiamos nossa voz gravada em áudio?


Se você tem a impressão de que sua voz muda completamente quando grava um áudio qualquer no WhatApp ou em qualquer outro aplicativo, e odeia o resultado, você não está sozinho. Segundo Aaron Johnson, professor assistente do Departamento de Fonoaudiologia e Ciência da Audição da Universidade de Illinois, essa é uma reação universal.

Existem dois fatores que ajudam a entender o motivo dessa aversão: o mental e o físico.  Quando você fala ou canta, suas pregas vocais vibram. O som que sai depende de vários fatores diferentes: a forma e a duração da vibração, a posição da língua e lábios, e assim por diante. A voz passa pelos ossos do crânio. E aí você é capaz de sentir sua própria voz.

Nesse caso, o crânio tem muito a ver com a estranheza do som da nossas vozes. Para entender isso melhor faça esse exercício: quando você coloca sua mão sobre uma lanterna, ela vai parecer vermelha, justamente porque as ondas da luz vermelha tem comprimentos mais longos do que azul ou verde.


Quanto maior a frequência de luz, maior o seu poder de transpor objetos físicos. Um processo semelhante ocorre com a nossa voz. Imagine sua voz como a luz. As ondas menores emitidas pela voz são facilmente filtradas através dos tecidos do nosso crânio e levando-as aos nossos ouvidos, por isso soa mais profundo e suave para nós, mas as frequências na vida real e em gravações são praticamente os mesmos. Basicamente, seu cérebro te engana, fazendo sua voz parecer mais bonita do que realmente é.

Porém, é possível acabar com o seu “preconceito cerebral” e conviver melhor com o som da sua voz. O primeiro passo é se acostumar com o som. Ouça as mensagens gravadas no seu celular até aquilo se tornar natural para você. É apenas uma questão de comodismo: você prefere o que é familiar para você.

Fonte: Buzz Feed

Nenhum comentário:

Postar um comentário