Quantos mosquitos você pode alimentar?

10:16 | da Redação

Em seu novo livro "Ciência de A a X" (Editora Blucher), o jornalista científico Pierre Barthélémy esmiúça questões sobre ciência, saúde, comportamento, astronomia e muito mais. Entre as dezenas de questões respondidas no livro – todas elas embasadas em posts de seus blogs, "Globule et Télescope" e "Passeur de Sciences"–, algumas chamam atenção por serem bastante curiosas. Entre elas, uma pergunta que não quer calar, especialmente em tempos de dengue e zika: qual é a rotina de alimentação de um mosquito?

Antes de mais nada, vale reforçar que quem pica são os mosquitos-fêmea. É que, na verdade, esses insetos não precisam do seu sangue para se alimentar, e sim para obter proteínas necessárias para desenvolver seus ovos. É uma etapa importante do ciclo reprodutivo da espécie e é por isso que elas vão atrás de você.


Um mosquito fêmea consegue perceber a sua presença pelo simples fato de você respirar (o que significa que, depois da morte, você vai se livrar de picadas também – pelo menos uma boa notícia, né?), "cheirando" o dióxido de carbono expelido pelo seus pulmões e outras substâncias presentes no suor. Na hora da picada, o mosquito "saliva" uma substância analgésica (afinal, ele não quer ser morto com um tapa no meio do jantar), fura sua pele e suga seus sangue, deixando coceira e alergia de lembrança.

É aí que Barthélémy entra: ele foi atrás do quanto o mosquito fêmea pode consumir e quanto isso representa em termos de massa do animal. De acordo com os dados encontrados, a retirada de sangue, em média, equivale a 5 milionésimos de litro por vez. De acordo com os cálculos de Barthélémy, o inseto consome cerca de 5 miligramas de sangue ao longo da vida, cerca de duas vezes sua própria massa. Logo, se uma pessoa mediana estivesse disposta a dar todo seu sangue para esses insetos (algo por volta de cinco litros), conseguiria alimentar um milhão de mosquitos.

Fonte: Galileu

0 comentários:

Postar um comentário