7 coisas vivas que já foram encontradas em humanos

11:00 | da Redação
De acordo com uma lenda urbana muito famosa — principalmente no Nordeste do país —, as pessoas que vão nadar em algum rio ou lago e, sem querer, acabam engolindo um ovo passam a ter uma cobra vivendo dentro do seu corpo.

É claro que essas histórias são ridículas e não passam de contos de fadas na cultura brasileira. Afinal, é impossível para a maioria dos animais sobreviver dentro de um ser humano, certo? A resposta bem que poderia ser sim, mas pra toda regra existe uma exceção, e algumas são bem bizarras. Confira, mas não se assuste se alguma delas acontecer com você:

1. Ervilha no pulmão


Em 2010, durante meses, Ron Svedan, 75 anos, estava se sentindo muito fraco e tossia muitas vezes durante o dia. Não demorou muito para que os familiares a até mesmo Ron suspeitassem de que poderia ser um câncer pulmonar.

Certo dia Ron foi levado com urgência ao hospital — devido aos sintomas terem aumentado. Depois de um raio X, constatou-se que havia algo em seu pulmão esquerdo. Dez dias depois, os exames confirmaram que Ron não tinha câncer, longe disso: o que estava crescendo dentro dele era na verdade uma pequena planta de ervilha.

De acordo com os médicos, a ervilha foi acidentalmente inalada e o pulmão promoveu a atmosfera ideal — quente e úmido — para que a ervilha brotasse. Hoje em dia, Ron está bem e sem ervilhas no pulmão.

2. Respirando um peixe


Um belo dia de sol, Anil Barela — um indiano de 12 anos — resolveu nadar com a galera e brincar de algo bem inusitado: “Engolir peixe vivo”, passatempo popular entre as crianças locais (vai entender, né?!). Depois de alguns dias, ele começou a ter muita dificuldade para respirar.

Quando procurou um médico, o garoto foi rapidamente induzido a uma cirurgia, que revelou o seu problema: tinha um peixe de 8,9 cm em seu pulmão. Sabe o que é mais incrível nisso? É que o peixe ainda estava vivo quando os médicos o retiraram — praticamente um aquário humano.

3. Larvas no cabelo


Aaron Dallas, americano, foi passar as férias em Belize — até aí, tudo bem. Porém, ao voltar para os EUA, ele notou que estava com vários inchaços na cabeça. Os médicos logo deduziram que eram picadas de insetos, até notarem movimentos estranhos em seu couro cabeludo. Resultado: foram retirados cinco vermes de sua pele. O mais terrível de tudo é que Aaron podia até mesmo ouvir as larvas em sua cabeça.

Outro caso similar é o de Rochelle Harris, 27 anos. Ela viajou para o Peru e, quando voltou para a Inglaterra, começou a sofrer diversas dores de cabeça, coceiras no rosto e descargas sonoras — causadas por vermes em seu ouvido. Enquanto os médicos os afogavam em azeite de oliva, ela ficou algumas horas ouvindo os bichinhos se deslocando em sua cabeça. Resultado: foram removidas oito larvas.

4. Peixe na barriga


Na Índia, um moleque de 14 anos foi parar no hospital depois de sentir muita dor no estômago e sérias dificuldades na hora de ir ao banheiro. Vários testes foram realizados, e os médicos acabaram identificando a origem de sua angústia: havia um peixe vivo dentro da bexiga do garoto.

O mais interessante disso é o relato do menino, explicando como o bicho foi parar lá: ele estava limpando o seu aquário, mas precisou ir ao banheiro. Sendo assim, ele teve a brilhante ideia de manter o peixe na mão enquanto se aliviava. De repente, o peixe escorregou de sua mão e procurou abrigo no primeiro lugar que viu — onde será que foi, hein?

5. Árvore nos pulmões


Em 2009, o russo Artyom Sidorkin começou a sentir fortes dores no peito e ter tosse com sangue. Depois de um raio X, constatou-se um tumor em seu pulmão. Todos os exames pareciam confirmar o câncer, por isso ele passou por uma operação.

Porém, depois de analisar mais detalhadamente, os médicos perceberam que não se tratava de uma doença, mas sim do crescimento de uma árvore de abeto — com cinco centímetros de altura. Depois de uma cirurgia, a planta foi retirada e hoje ele passa bem.

6. Parasita no cérebro


Rosemary Alvarez (não, não é aquela do filme do bebê) tinha 37 anos e foi ao médico para fazer um exame de ressonância magnética. O resultado mostrou um tumor grave e bem avançado em seu cérebro. Depois de apresentar alguns sintomas preocupantes — dificuldade de equilíbrio, deglutição e dormência aguda —, não havia outra alternativa: o jeito era passar por uma cirurgia de risco.

Nesse momento, o médico fez uma descoberta: Rosemary estava com uma tênia em seu cérebro. Embora horripilante, foi mais fácil retirá-la do que um tumor. Em algum ponto, Rosemary deve ter ingerido alimentos contaminados pelas fezes de alguém que já tinha cisticercos no organismo — é bom você lavar muito bem as mãos antes de fazer uma refeição.

7. Verme no olho


John Matthews estava com alguns problemas em sua vista: a visão estava enfraquecendo, deixando turvo tudo o que ele enxergava. Depois de alguns exames detalhados, o Dr. James Folk percebeu que havia um verme vivendo no olho de John.

O verme é ingerido de uma forma ou de outra, e em seguida começa a percorrer um caminho — a partir do estômago, através do tecido da pessoa —, deslocando-se até o olho ou se alojando no cérebro. Em seguida, ele passa a viver tranquilamente, alimentando-se da retina da pessoa. O verme foi retirado através de um laser, mas a visão de John ficou danificada para sempre.

Fonte: Cultura inútil

0 comentários:

Postar um comentário